História

Karine Neves

Nasci em Porto Alegre/RS, e cresci carregando na alma o amor pela dança e pela vida. Comecei a estudar ballet clássico aos 6 anos de idade. Cursei Medicina Veterinária na UFRGS e me formei em 2007. Ainda na graduação, em 2006, conheci uma grande paixão, a dança do ventre, e nela encontrei uma forma de cura e de resgate do feminino.

Buscando me aprimorar, em 2018 ingressei na pós-graduação em Dança, Cultura e Educação na Faculdade SOGIPA. Entrei em contato com a pesquisa em dança no ambiente acadêmico, e pude compreender as perspectivas teóricas que embasam minhas práticas. Ao longo da minha carreira flertei com várias outras modalidades, entre elas as danças indianas, danças ciganas, flamenco, danças de salão, sapateado, dança moderna, danças de matriz africana, danças dos orixás, Técnica Silvestre, além de yoga e pilates. E sigo sempre estudando, buscando atualização na minha área para oferecer excelência aos meus alunos. Tive oportunidade de aprender com diversos artistas nacionais e internacionais, como Egnes Gawasy, Elisandra Souza, Alessandra Forte, Karina Iman, Daiane Ribeiro, Bruna Gomes, Zahira Razi, Carmen Pretto, Ali Khalih, Bárbara Kale, Gabriela Miranda, Ju Marconato, Michele Trentim, Ivaldo Bertazzo, Fabiano Tuerlincx, Carlla Silveira, Kilma Farias, Amara Saadeh, Ansuya (EUA), Tito Seif (Egito), Mohamed Shahin (Egito), Samira Haiek (Venezuela), Lili Abade, Yumna Yussuf (Moçambique), Kremushka (Rússia), Emine di Cosmo (Argentina), Bruna Nassif, Daniel Amaro, Vera Passos, Tânia Baumann, Fran Passos, Nahla Morani, Joline Andrade, Raissa Latorraca, Lukas Oliver, entre outros.

Aos poucos a dança foi ganhando cada vez mais espaço na minha vida. Em 2008 comecei a estudar o estilo “tribal” de dança do ventre, e me encantei pelas suas infinitas possibilidades, especialmente o subestilo “Tribal Brasil”, por valorizar as nossas raízes e a diversidade da nossa cultura. Tenho orgulho de ser pioneira na região Sul no estudo e divulgação desta vertente.

Me tornei professora de dança do ventre em 2011. Encontrei realização em compartilhar conhecimentos e conduzir pessoas pelo caminho da autotransformação através da dança. Assim, com esse propósito e com muito amor, nasce em 2013 a nossa escola, o Espaço de Danças Karine Neves, que de lá para cá tornou-se uma das principais referências no estilo tribal em Porto Alegre.

Entre as produções da escola estão o Conexões (2019) e o Conexões Tribal Online Show (2020), que reuniu diversos profissionais do Tribal da nossa cidade e de outras regiões do país em um espetáculo visando integrar e fortalecer a nossa cena. 

Participei de inúmeros eventos e festivais, recebendo diversas premiações como solista e com meu grupo de alunas. Em 2018 tive a felicidade de ser indicada no Prêmio Açorianos de Dança na categoria Destaque Dança do Ventre “pela qualidade técnica e artística dos trabalhos”. E em 2019 indicada novamente na mesma categoria “pela qualidade técnica e estética em Tribal Fusion evidenciada no espetáculo Conexões e pela pesquisa científica e pioneirismo no estudo do Tribal Brasil na cidade.” Mas o mais gratificante para mim é o reconhecimento e o carinho dos alunos, como pode-se perceber nos depoimentos neste link: Ver depoimentos

Hoje atuo como bailarina, professora, coreógrafa, produtora cultural e diretora do Espaço de Danças Karine Neves. Realizo shows e ministro aulas, workshops e oficinas na região e em outros estados. E saber que de alguma forma, através da arte, contribuo para melhorar a vida das pessoas e o mundo em que vivemos, dá sentido ao meu trabalho.

Agora com uma plataforma de ensino à distância, concretizo o sonho de tornar as minhas aulas e a minha didática acessíveis a mais pessoas, levando a elas a dança que tantas vidas vi transformar e os seus benefícios. E com muita paixão pelo que faço, busco no meu fazer artístico e docente resgatar cada vez mais o que considero ser a essência do “tribal”: a consciência da coletividade, com respeito às diferenças e às individualidades, valorizando sempre a nossa ancestralidade.