DANÇA DO VENTRE

BENEFÍCIOS:

A prática da dança do ventre promove muitos benefícios, tanto físicos quanto psicológicos.  Entre eles estão:

  • tonificação da musculatura do abdômen, pernas, braços, costas e glúteos;

  • queima de calorias, auxiliando em processos de emagrecimento;

  • ativação da circulação sanguínea;

  • melhora no condicionamento e resistência física;

  • reeducação postural;

  • aumento da flexibilidade;

  • desenvolvimento de equilíbrio e coordenação motora; 

  • aumento da consciência corporal e da autoestima;

  • liberação de hormônios do bem-estar, auxiliando em quadros depressivos e de ansiedade;

  • resgate da feminilidade; 

  • melhora na atenção e concentração;

  • melhora da timidez; 

  • alívio do estresse; 

e muitos outros que você mesmo poderá comprovar!

HISTÓRICO:

Originalmente em árabe chamava-se Raks el Sharqi (Dança do Leste). Traduzida pelos franceses como Danse du Ventre e pelos norte-americanos como Belly Dance, chegou ao Brasil como Dança do Ventre. Por ser uma dança em que os movimentos não se limitam ao ventre, pode ser melhor definida como Dança Oriental Árabe.
O local e a época exatos de sua origem são incertos. A teoria mais aceita é a de que teria surgido no Antigo Egito, onde as mulheres utilizavam movimentos ondulatórios e batidas de quadril em rituais de fertilidade e cultos religiosos em reverência a deusas. Elas acreditavam que deusas eram as responsáveis pela vida da terra, pela vida gerada no ventre, e pelos ciclos da natureza. Ou seja, tratava-se de uma dança ritualística.

A aprendizagem da Dança do Ventre no passado tinha um caráter informal, não havia escolas nem preocupações quanto à sua técnica. Era basicamente uma dança sagrada praticada somente por mulheres, que aprendiam umas com as outras.  
Quando os árabes invadiram o Egito, teriam se apropriado da Dança do Ventre e a disseminado para o mundo. Então sofreu diversas influências culturais de diferentes épocas e países onde chegou, assim se modificou. P
erdeu o caráter religioso e assumiu características artísticas e profissionais. Hoje em dia é praticada por homens e mulheres de todas as idades, que buscam aulas e workshops, e que treinam e ensaiam conforme seus objetivos com esta dança. Há inúmeras escolas, estúdios especializados e até mesmo academias que oferecem esta modalidade. 
A partir do final do século XX houve um crescente interesse do Ocidente pela Dança do Ventre, em países como o Brasil, EUA, Espanha, Portugal, França, entre outros. A estética diferente desta dança, a movimentação característica, assim como a própria sonoridade diferente da música oriental despertaram a curiosidade e o interesse dos ocidentais, que quanto mais a conhecem, mais descobrem motivos para se apaixonar por esta arte. 

 

Fonte: Central Dança do Ventre

© 2020 por Espaço de Danças Karine Neves - Porto Alegre/RS - Brasil - karine.s.neves@gmail.com